quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Ilusão...

Sozinha? Eu fiquei, ali a enloquecer,
Ilusão! Quanta ilusão... acreditar em um sonho.
Um sonho... apenas mais um, que me fez querer morrer.
Morrer ali, prostrada naquela sala, tão grande e tão pequena.

Queria entender o porquê os sonhos se desmoronam,
Para que aí sim eu pare de sonhar.
A ilusão te faz enlouquecer, os sonhos te emocionam.
Fazendo acreditar na falsa ilusão que te leva a loucura.

Loucura...essa sim é a razão.
É o caminho que percorri para entender
Que não há sonho sem ilusão.
Se te amei algum dia não sei.

Só sei que quase enlouqueci ao te ver partir.
Quando você saiu , eu pensei:
Os sonhos se foram por aquela porta,
Junto com tudo aquilo que desejei.

Simplesmente AMOR!!! 

sábado, 18 de dezembro de 2010

Para todos os meus amigos...

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Poema enviado pela nossa colega Mônica

Fuçando no meu blog, vi que onde tava marcado como spam tinha um poema bem bacana enviado pela Mônica a um bom tempo!!! Desculpe a gafe aí amiga, logo abaixo segue o seu poema.

 

Só de Sacanagem Meu coração está aos pulos! Quantas vezes minha esperança será posta à prova? Por quantas provas terá ela que passar? Tudo isso que está aí no ar, malas, cuecas que voam entupidas de dinheiro, do meu dinheiro, que reservo duramente para educar os meninos mais pobres que eu, para cuidar gratuitamente da saúde deles e dos seus pais, esse dinheiro viaja na bagagem da impunidade e eu não posso mais. Quantas vezes, meu amigo, meu rapaz, minha confiança vai ser posta à prova? Quantas vezes minha esperança vai esperar no cais? É certo que tempos difíceis existem para aperfeiçoar o aprendiz, mas não é certo que a mentira dos maus brasileiros venha quebrar no nosso nariz. Meu coração está no escuro, a luz é simples, regada ao conselho simples de meu pai, minha mãe, minha avó e dos justos que os precederam: “Não roubarás”, “Devolva o lápis do coleguinha”, “ Esse apontador não é seu, minha filhinha”. Ao invés disso, tanta coisa nojenta e torpe tenho tido que escutar. Até habeas corpus preventivo, coisa da qual nunca tinha visto falar e sobre a qual minha pobre lógica ainda insiste: esse é o tipo de benefício que só ao culpado interessará. Pois bem, se mexeram comigo, com a velha e fiel fé do meu povo sofrido, então agora eu vou sacanear: mais honesta ainda vou ficar. Só de sacanagem! Dirão: “Deixa de ser boba, desde Cabral que aqui todo o mundo rouba” e eu vou dizer: Não importa, será esse o meu carnaval, vou confiar mais e outra vez. Eu, meu irmão, meu filho e meus amigos, vamos pagar limpo a quem a gente deve e receber limpo do nosso freguês. Com o tempo a gente consegue ser livre, ético e o escambau. Dirão: “É inútil, todo o mundo aqui é corrupto, desde o primeiro homem que veio de Portugal”. Eu direi: Não admito, minha esperança é imortal. Eu repito, ouviram? IMORTAL! Sei que não dá para mudar o começo mas, se a gente quiser, vai dá para mudar o final!

                                                                                             
                                                                                         Elisa Lucinda

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

A última vez que te vi...













 



Ainda me lembro, da última vez que te vi!
Daquele lindo sorriso que não resisti.
Ali estava você tão distante, mas tão perto.


Podia te ver claramente, aqueles olhos verdes
Brilhando como o luar daquela noite.
Noite linda aquela, em que você partiu.


Com aquela mulher que para ti, sorriu.
E você nem notou, que eu estava ali;
A te observar...distante...
Sob a luz do luar.


                                           Mari Fontainelles

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Férias!!!

Bom pessoal, as férias já estão aí. Já pensaram em como vão passar o tempo? Alguns viajarão, outros assim como eu vão ter que trabalhar, mas como não teremos aula sobrará um tempinho vago. Neste "tempinho vago", sugiro a vocês lerem um bom livro, eu já tenho vários em mente (tô louca para ler 1822 e a "Menina que Roubava Livros"). Bom se vocês não souberem o que ler vou indicar alguns livros que já li. Lá vai a minha lista:

1808 - Laurentino Gomes - Um dos meus livros preferidos! Para quem gosta de História, assim como eu, é uma ótima sugestão para saber com se deu a chegada de Dom João VI com toda a sua família e comitiva no Brasil, mudando assim o império português para cá. No livro existem muitas curiosidades a respeito deste fato histórico e sobre os personagens desta história, os quais, muito de nós não aprendemos na escola, vale muito a pena ler!

O Livreiro de Cabul  - Asne Seierstad - A autora do livro viveu três meses com uma família afegã, na primavera de 2002, logo após a queda do regime talibã. Essa família é a do livreiro Sultan Khan e lá ela pôde presenciar o cotidiano de pessoas comuns do Afeganistão.Como por exemplo a exploração sexual das jovens viúvas que esperam doações de alimentos das organizações de ajuda internacional, a adúltera sufocada  com um travesseiro pelos três irmãos sobe a ordem da mãe, o exílio no Paquistão da primeira esposa de Sultan Khan, após o casamento do mesmo com uma jovem de 16 anos, e também o dia - a - dia do filho do livreiro obrigado a trabalhar 12 horas por dia sem  poder estudar. Enfim, um execelente livro para quem quer saber sobre a cultura e os povos do Afeganistão.

Contos de Machado de Assis - Pessoal, existem vários livros que contém os contos deste autor, eles predem o leitor até o fim, vale muito a pena conhecer, gosto muito da Missa do Galo.

Frankenstein - Mary Shelley - O romance é uma narração das cartas escritas pelo capitão  Robert Walton para a sua irmã enquanto está no comando de uma expedição para achar uma passagem no Polo Norte. O navio em que capitão Walton está no comando fica preso quando o mar congela. Então, a tripulação do navio avista uma criatura chamada Victor  Frankenstein viajando de trenó puxado por cães. Ao ser resgatado,começa a contar a sua história  para o capitão e ele a reproduz em cartas para a irmã.
Frankenstein, começa então a contar a história de sua infância em Genebra, filho de um aristocrata suíço, fala um pouco de sua adolescência como estudante autoditada. Depois aos 17 anos, os seus pais o enviam para a Universidade de Ingolstad na Alemanha. No entanto, antes de sua partida a sua mãe morre.
Então, o jovem  Frankenstein começa a se dedicar a criar um ser  humano gigantesco, feito com partes de corpos humanos, ao conseguir dar vida a criatura ele assusta-se e foge, deixando para trás o "ser" que ele criou e prejudicando a sua família e a si próprio. Bom se querem saber como termina essa história só lendo o livro!!!

A Cidade do Sol -  Khaled Hosseini - Terminei de ler esse livro hoje (15/12), o autor é o mesmo que escreveu O Caçador de Pipas (outro livro que também recomendo!!!) Conta a história de Mariam e Laila, e tem como cenário os conflitos no Afeganistão. 
Mariam, é filha fora do casamento de Jalil. Ela cresce morando com sua mãe e é afastada do pai,  o qual , a vem visitá-la de vez em quando e a esconde de toda a sociedade. A sua mãe se suicida, quando Mariam tinha 15 anos, pois a menina resolveu fugir de casa para encontrar o pai. Então, rapidamente ela é dada em casamento a Rashid, um homem de 45 anos, sapateiro e viúvo. E a sua vida passa a ser torturada pelo marido, por não conseguir dar filhos a ele.
Anos depois, a jovem Laila perde os pais, devido a uma explosão de uma bomba em sua casa, a garota de 14 anos é encontrada por Rashid em baixo dos escombros e passa a morar na casa dele até que se recupere. Ela é apaixonada por Tariq, um rapaz que perdeu a perna quando criança, ao pisar em uma mina. A garota já estava grávida do namorado quando sofreu o acidente. Tempos depois, ela recebe a falsa notícia, armada por Rashid, de que  o seu namorado morreu nos campos de refugiados no Paquistão, e assim ao receber o pedido de casamento de Rashid, ela aceita, pois não tinha outra opção. A sua vida passa também a ser um inferno. Você quer saber o desenlace desta história? Não deixe de ler!!!
Bom, ficam aí as minhas dicas de leitura, caso queira encontrar estes e tantos outros livros, a preços bem baixos, indico este site: www.estantevirtual.com.br 


                                                                                        Até o próximo post!!!!
                                                                                                              
                                                                                                                                                                                                                                       





domingo, 12 de dezembro de 2010

Pessoal visitem!!!

Olá pessoal, estou escrevendo para divulgar o blog de poesias da minha tia Fátima Fontenelle, eu simplesmente amo o que ela escreve e se vocês assim como eu amam poesias visitem:  http://minhavidaminhaideia.blogspot.com/  muito lindo o blog dela.

O que é o amor?

Como dizia Camões: "O amor é fogo que arde sem se ver",  iniciarei o meu post com esta definição. O amor é um sentimento que não tem explicação, é algo muito maior. Escrevo poesias utlizando este tema: "amor," que para o meu "eu-lírico" é algo impossível. Como Fernando Pessoa, o qual  tinha vários heterônimos, me dei ao luxo de ter o meu que é  Mari Fontainelles (Mari de Marina e Fontainelles é a escrita original do meu sobrenome francês antes de ser "aportuguesado"). Uma mulher que passou a vida tendo esse fogo que arde sem se ver, que só representou dor em sua vida.
Bom, se para Camões o amor é fogo que arde sem se ver, para Mari Fontainelles é algo impossível em "sua vida",  para mim esse sentimento simplesmente não tem explicação. Então pergunto a vocês: O que é o amor? Inspire-se, quando descobrirem me respondam.

                                                                                      Marina Fontenele (desta vez sou eu!!!)

Template by:
Free Blog Templates